top of page

Aguentamos a tempestade no Marketing Multinível?

Somos Portugueses.

E a história diz-nos que não nos vergamos à primeira dificuldade.


Somos o povo de Além-Mar..

Transformámos o Cabo das Tormentas no Cabo na Boa Esperança.

E acreditámos muito que o destino iria ficar do nosso lado.


À semelhança dos nossos antepassados, muitas vezes, lançamo-nos no desconhecido à procura de algo que achamos que vamos conseguir encontrar. Algo que achamos que precisamos muito.


À semelhança dos nossos antepassados preparamo-nos de forma precária.

Muitas vezes, saímos vestindo o nosso espírito aventureiro, mas sem a mínima noção do que vamos procurar.


À semelhança dos nossos antepassados, muitos ficam pelo caminhos, outros tantos perdem toda a saúde que lhes restava à procura de algo que nem sabem o que é.

Mas com uma certeza: queremos mudar a nossa vida!


O Marketing Multinível é, muitas vezes, o barco que as pessoas resolvem entrar e assumir como meio para chegar a um fim.


E agora dentro do barco começa novamente a sede de descobrir mais.

Algo que nos ajude, que torne o negócio mais simples.

Algo que achamos que vai ser realmente a chave para o sucesso do nossos negócios de marketing multinível.

Esse algo é a receita para um recrutamento de qualidade e volumoso, uma equipa conectada, e a vender muito.


Será isto que queres?


Vou já dizer-te: esse destino não é alcançável pela maioria.

Porque esse é o jogo do longo prazo, e a maioria dos marinheiros desistem antes.

Existem receitas para recrutamento em quantidade.

Existem receitas para recrutamento de qualidade.

Existem receitas para aumentar a conexão da equipa.

Existem receitas para aumentar o volume de faturação.

Mas uma receita que junte todos esses ingredientes é fruto de uma boa máquina a funcionar, depois de muito teste, de um grande posicionamento e de muitas horas investidas no negócio.


Exige teste, erros, falhas... acertos!


Nunca surgiu, nem nunca surgirá da noite para o dia, num estalar de dedos.


Quando Pedro Álvares Cabral errou o caminho das Índias, acertou o caminho para o Brasil... Às vezes o erro que cometemos será o caminho para grandes acertos. (António Glades)

Quando estavas a iniciar o teu negócio e querias começar a fazer os teus primeiros recrutamentos (ou mesmo agora que já tens alguma experiência e desejas aumentar a tua equipa), muitas vezes sentiste que estavas no Cabo das tormentas a ser atacada pelo Adamastor.

Sentiste, nesses momentos, que te estavas a afogar em não’s, que as consecutivas rejeições se estavam a entrelaçar nas tuas pernas e a puxar-te para o fundo do mar, longe do oxigénio.


Os líderes nascem desses momentos!


Não vence quem sabe mais, vence quem aguenta mais!


Todos esses momentos dão-te experiência, tornam-te mais forte.

Começas a perceber que, a cada tentativa e erro, vais sendo capaz de delinear os teus próprios métodos, os teus processos, o que funciona para ti.


Hoje, nenhum marinheiro passa pelas dificuldades que Pedro Álvares Cabral passou na altura.

O conhecimento aumentou.

Temos melhores barcos.

E, acima de tudo, entendemos que não temos de passar a vida a descobrir caminhos novos.

Podemos simplesmente percorrer os que já foram feitos, chegar mais rápido e dedicar a nossa energia não ao caminho, mas ao resultado.


O mapa dos resultados vai ser entregue no dia 4 de novembro.


Garanto-te que a partir daí, a navegação será mais serena.

Com algumas tempestades pelo caminho, dessas não podemos fugir.

Mas se passamos o cabo das tormentas, não é qualquer coisa que nos faz naufragar o barco.


Vemo-nos dia 4, marinheiro.


Abraço

Inês Dias




63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page